segunda-feira, 31 de maio de 2010

Coisas básicas sobre motos:

No seguimento do texto “Comprar uma moto” http://gostodescooters.blogspot.com/2009/12/comprar-uma-moto.html , escrito em 17 de Dezembro de 2009, onde tentei de forma sintética escrever sobre os cuidados que devemos ter quando partimos para a compra de uma moto, seja ela usada ou nova.

Agora que “comprámos a nossa menina”, como devemos cuidar dela? Então vamos a isso:


Cuidados diários - Diariamente pouco temos de fazer e sendo assim basta uma olhadela rápida para vermos se tudo está em condições. Sei que muitas das vezes já vamos atrasados e por isso nem olhamos para a moto, é ligar e acelerar, mas se perdermos 2 ou 3 minutos antes de arrancarmos, podemos estar, sem querer a livrar-nos de chatices.


Actualmente muito se escreve sobre se é importante ou não aquecer o motor antes de arrancarmos. A resposta normalmente dada pelos vendedores, é que não é preciso! Muitos deles, nunca tiveram moto nem nunca sentaram a “peida” em cima de uma, inventam à brava e lá vão dizendo que, devido ao avanço da tecnologia, agora não é preciso aquecer os motores, tal como também insistem em dizer que não é preciso fazer a rodagem ao motor, outra grande asneira!!!

Sendo assim o que aconselho é que, mal cheguem ao local onde estacionam a vossa moto, a liguem de imediato, pois enquanto se equipam (vestir casaco, calçar luvas, colocar capacete, etc.) o motor da moto vai aquecendo. Desta forma o óleo, que durante a noite desceu para o cárter, mesmo não chegando à temperatura ideal de funcionamento, já circula pelo motor lubrificando todas as peças do motor, diminuindo desta forma o desgaste.
Nunca se esqueçam que durante a sua vida útil, onde o motor tem o seu maior desgaste é quando é posto a trabalhar, até atingir a temperatura ideal de funcionamento.


Vejam por exemplo os táxis. A sua grande maioria trabalha 24 horas por dia, ou seja os motores nunca chegam a arrefecer totalmente, pois as paragens são por norma curtas e nunca ultrapassam um par de horas. Esta é a verdadeira razão porque normalmente os motores dos táxis atingem quilometragens altíssimas, passando mesmo o milhão de quilómetros sem problemas de maior. O óleo encontra-se sempre quente e fluído e por isso a lubrificação do motor é feita na perfeição.

Adiante.. quando estiverem equipados podem arrancar mas com calma, não começando logo a acelerar.
Eu, na Valentina, só começo a aumentar a velocidade, quando acende o 1º led do marcador da temperatura. No entanto os possuidores das GTS sabem bem que no Inverno por vezes o único led que acende é mesmo o 1º e mesmo assim aconteceu-me circular muitas vezes e mesmo a alta velocidade com os leds todos apagados, tal era o frio! Brrrrrr!!!!!!!!!!!!!!!!!

Outra coisa simples de se fazer, e que deve ser feita antes de arrancarmos é dar uma olhadela e também uma apalpadela aos pneus, para ver se estão cheios. Não custa nada, pois o pior que pode acontecer é chegarmos à 1ª curva e… não a fazermos porque um dos pneus se encontra furado/vazio!
As luzes também devem merecer a nossa atenção diariamente, pois já me aconteceu circular sem luzes pensado que as levava acesas, isto porque a/s lâmpada/as estava/am fundida/as e claro, fora o facto de não estarmos tão visíveis para quem circula, também nos sujeitamos a uma multinha!
Não custa nada, quando se liga a moto, acender os médios, olhar para o farol da frente e ver se está tudo ok, tal como se deve olhar para a traseira e verificar se a luz também está acesa.
No caso da traseira, penso que mais importante do que termos luz de presença é termos luz de stop, e por isso nada como carregar num dos travões para se verificar se a luz correspondente acende.

Em relação às luzes uso um truque que é, mesmo já em circulação e mesmo de dia, ver se consigo ver no veículo que vai à minha frente o reflexo das minhas luzes e o mesmo se passa atrás.

Um hábito que muitos trazem da condução dos automóveis, é NUNCA fazer o sinal de mudança de direcção, o vulgar pisca, quando se pretende mudar de direcção.
Se quando se circula de carro, o não fazer esse sinal é extremamente perigoso, agora tentem imaginar o perigo que é quando circulamos de moto! Por isso FAÇAM SEMPRE O PISCA, mesmo em situações que não vos pareça necessário fazê-lo. Acima de tudo está a nossa segurança, nunca se esqueçam disso!
Capacetes - Quanto ao tipo de capacete que se deve usar, penso que é mais uma questão de gosto pessoal e... bolso! Muitos preferem Jets, outros preferem totalmente integrais e outros, onde me incluo, são fãs dos modulares. Alguns, até têm mais que um capacete, um Jet para cidade e outro integral para uso em estrada ou em dias com piores condições climatéricas.

No meu caso e após ter tido ao longo dos anos todo o tipo de capacetes, penso que um capacete modular é a solução (quase) perfeita! Está calor ou circulamos a baixa velocidade, levanta-se a queixeira e temos um capacete aberto, tipo Jet. Está frio ou vamos andar mais rápido, baixa-se a queixeira e temos um integral!
Claro que um capacete modular não é o capacete perfeito, pois costumam ser mais pesados que os integrais e mesmo fechados também são mais barulhentos. Não se pode ter tudo.
Mas em vez de gastarmos dinheiro em dois capacetes, um Jet e um integral, mesmo sendo do Lidl, com esse dinheiro já se compra um bom capacete modular, que quanto a mim é a melhor escolha.


Blusões – Aqui a escolha é imensa e tudo vai depender do teu gosto e da capacidade do teu bolso, pois existem blusões de todo o tipo feitio e cor assim como de todos os preços. O ideal será ter um blusão de Inverno e outro de Verão, só que por vezes o nosso bolso não consegue acompanhar tanta compra e temos de nos ficar apenas por um.
Neste caso em particular falo por mim e aqui sei que não sou um bom exemplo para ninguém. Possuo um blusão de Inverno da BHL (marca da Bering), estilo Parka, com protecções de cotovelos e lombar e totalmente impermeável, Possui um forro que pode ser retirado, caso se queira, Posso dizer que fiz o Inverno todo sem o dito forro e não lhe senti falta, apesar do frio que se fez sentir.

Para o Verão, simplesmente não tenho blusão. Sim eu sei, não ando protegido mas…. faço exactamente o que nunca se deve fazer que é andar de moto de manga curta ou com uma sweet-shirt e claro, arrisco-me muito. Em caso de queda, o mais certo é ficar todo esfrangalhado. Uma queda, mesmo devagar, em que se tenha contacto com o alcatrão, por menor que seja, é o que basta para ficarmos todos queimados. E se dói, ui!


Luvas – Voltando a falar em mim, de Inverno uso um par de luvas de Inverno preferencialmente que sejam impermeáveis! Agora um pequeno aparte, não existem luvas totalmente impermeáveis, apesar do que os vendedores digam e do que custem. Façam uma viagem debaixo de chuva forte e vão ver que por mais caras que sejam as luvas, mais tarde ou mais cedo lá virá a humidade e quando dermos conta estamos com as mãos molhadas. O que muitos fazem é calçar um par de luvas de lã bem quentinhas e só depois calçar as luvas normais, ficando desta forma melhor defendidos do frio e da chuva. O contra é que se perde muito da maneabilidade necessária para accionarmos os comandos da moto.

No Verão (e na maior parte do ano), uso luvas sem dedos, tipo ciclista, mas de pele. Adoro usar estas luvas. A sensibilidade é total. O contra, tal como o não andar de blusão é ficarmos mais sujeitos a ferimentos em caso de queda, pois normalmente as mãos tocam sempre no chão primeiro que o resto do corpo!

Semanalmente e fora o banho que muitos dão às suas “meninas”, aconselho a que vejam o nível do óleo, pois apesar da maioria das motos serem novas, basta uma pequena fuga de óleo numa junta ou num tubo, para o motor ficar sem óleo, ou com pouco e claro, lá vem a desgraça, motor gripado ou quase e toca a abrir a carteira.
Sim, motos novas estão na garantia, mas este pequeno acto, apenas vos pode poupar muita chatice, tempo e que não fiquem sem a vossa menina enquanto é reparada, pois nem todas as oficinas têm moto de substituição.
Este simples acto de ver o óleo torna-se ainda mais importante nas scooters, pois o seu motor encontra-se escondido debaixo dos "tupperwares" e qualquer fuga de óleo que exista, não será vista, a não ser que deixe marca no chão, o que muitas das vezes não acontece.


Outro conselho que costumo dar é não efectuarem alterações nas vossas motos enquanto estiverem na garantia.
Muitos, principalmente quem tem 125, ao fim de algum tempo, gostavam que a sua moto andasse mais ou tivesse um pouco mais de força. Seja um escape de melhor rendimento, mudança de filtro de ar, mudança de gigleurs, centralina alterada ou substituição, etc e tal, lembrem-se sempre que, qualquer alteração efectuada num veículo em garantia, irá fazer com que o mesmo a perca! Por isso não arrisquem e mantenham as vossas motos, tal como elas são.
Se pretendem melhores prestações, por muito que vos digam que com esta ou aquela alteração a moto vai ficar a dar não sei quantos, a solução é subir na cilindrada, ou seja trocar de moto por uma mais potente.

Atenção, muitas oficinas e mesmo alguns concessionários de marca, costumam dizer aos seu clientes que este tipo de alteração não provocam a anulação da garantia. Não vão nesta conversa! O que eles querem é vender o escape xpto ou fazer a tal alteração. A única coisa que eles querem é fazer o serviço e ganhar dinheiro! Nunca se esqueçam disto! Em caso de dúvida leiam o livrinho da garantia que acompanha sempre a moto. E se mesmo assim ainda tiverem dúvidas, nada como contactar o importador da moto e tirar as dúvidas! Mais vale gastar 1 ou 2 euros num telefonema, do que depois pagar várias centenas em reparações desnecessárias!

E por agora chega… até já!

(clicar nas imagens para aumentar)

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Onde está a minha moto??

Quando vi este video, ri-me até me virem as lágrimas aos olhos e doer-me a barriga!

A forma como ele, muito desnorteado, se levanta e procura a moto, é simplesmente hilariante!!!!!!

Que grande filho da p***!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ao Avelino Sousa

Caro Avelino, infelizmente fui obrigado a apagar os teus comentários, pois continham dados pessoais, tais
como a tua morada e telefone.

Ao não colocar aqui os teus dados pessoais, apenas estou a contribuir para que mais tarde ou mais cedo não venhas a ter problemas por causa da divulgação desses mesmos dados. Todos sabemos como funciona a net e nem toda a gente que aqui anda é gente séria, aliás como se tem visto pelos muitos comentários que tenho apagado, comentários esses que não passam de ameaças e insultos baratos!

Por isso companheiro, volta a comentar, mas sem dados pessoais. para nós basta o Avelino Sousa, obrigado.

Um abraço

Veiga

15 mil quilómetros!


Ora o que vinha eu aqui fazer ao diário de bordo da Valentina?

Pois...o mesmo de sempre...que tédio!



Maia 1000 quilómetros rodados e nada de muito importante a apontar, a não que ser que agora, a Valentina está a 100 % das suas capacidades! Motor solto, bastante rápido a "sair" e roda-se na casa dos 100/110, só com um bocadinho de "punho". Talvez devido ao que referi atrás, andava a notar que a Valentina estava a gastar um bocadinho menos.

Para tirar as teimas, fiz a média nas últimas duas vezes que atestei o depósito e sim, confirmou-se, está a gasta ligeiramente menos.

Na média dos 2 depósitos deu um consumo de 3,5 L, ligeiramente melhor que os habituais 3,7 L que fazia, isto sem preocupações de economia, pois como trabalho com a Valentina, tanto posso vir de Lisboa a 70 a hora quando não há serviço como logo a seguir fazer a A5 até Cascais de punho enrolado com um serviço expresso!

De resto....sempre a bombar e nada mais a reportar, a não ser que já estou a começar a ficar com saudades de passar uma fim-de-semana a sós com a Valentina... só eu, ela e... o horizonte como destino...


(clicar nas imagens paea aumentar)


terça-feira, 25 de maio de 2010

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Thermahelm

Vale a pena ver a diferença no aquecimento do cerebro, em caso de acidente, com um capacete normal e com um capacete Thermahelm!

Segundo informação do fabricante este sistema evita o aquecimento e inchaço do cerébro em caso de acidente!





As obras do Estado....


Infelizmente isto acontece mesmo!
Quem já teve oportunidade de passar por algumas obras públicas, já deverá ter visto algo semelhante... não sei quantos gajos cá em cima a mandar bitaites e a coçar a micose e lá embaixo, um desgraçado a trabalhar que nem um escravo!!! Já agora adivinhem quem é o gajo que tem o ordenado mais pequeno!!

Exacto, o Zé!!!!



(clicar na imagem para aumentar)

quinta-feira, 20 de maio de 2010

14 mil quilómetros e....


...  nada a apontar, a não ser um pequeno ruído parasita que provém da parte da frente da moto e o qual ainda não descobri nem a causa nem a exacta localização!
Por vezes parece que vem de um dos espelhos, de outras parece que vem da carenagem frontal.... mas como por enquanto ainda só se ouve este barulho quando rodo por estradas em mau estado....nem lhe vou mexer....e espero para um dia que tenha paciência para desmontar alguns tupperwares e tentar descobrir ou rezar para que o dito ruído desapareça! lol.

Mas nada que incomode e sendo assim...venham os 15 mil que os 14, já ficaram para trás!

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Elisabete Jacinto



Sabem quem é? E o que faz? Pois, só que cada vez mais, parece que os media não estão interessados nos feitos desportivos dos portugueses! Aliás, não é bem assim, pois se o assunto for futebol, tem direito a aberturas dos telejornais, assim como primeiras páginas de tudo o que é jornal nesta terra.

Esta senhora, Elisabete Jacinto de seu nome, professora de Geografia, apenas venceu o Rallye da Tunisia 2010, na classe dos camiões, mas como se não bastasse, ainda ficou em 8ª lugar da geral. Se levarmos em conta que para a classificação geral contam os resultados dos craques dos jipes, então maior valor tem de se dar à sua prestação nesta prova!
E o que disseram os media sobre esta grande vitória? Pouco nada nada. No entanto se o Luisão encravasse uma unha do pé, ou se o Hulk fosse mordido por uma abelha, teria logo direito a primeiras páginas, entrevistas, discussões, debates, etc, etc!!!

Mas o mais incrivel ainda, foi ver as revistas da especialidade, Auto-Foco e Auto-Hoje dedicarem apenas meia dúzia de linhas e uma foto muito pequena, perdidas algures nas ultimas páginas destas revistas!!!! Como é que as empresas vão querer apoiar os nosso pilotos, se depois a sua publicidade não tem a visibilidade que devia ter?

Pois é....assim não vamos a lado nenhum, é uma tristeza!!

O que vale é que ainda vão existindo Elisabetes Jacintos e Helderes Rodrigues neste pais, que sózinhos e perante todas as adversidades, vão continuando a lutar. Mas até quando?


Visitem www.elisabetejacinto.com - Vale bem a pena!


(clicar nas fotos para aumentar)

Lembram-se da figura deste gajo nos Idolos?

Então vejam este video! Pensar em como é possível existir tanta estupidez, numa só pessoa! Sem dúvida incrível!!!

13 mil quilómetros...


... e nada a apontar! Continua a trabalhar que nem uma moura e sem se queixar!



(clicar nas fotos para aumentar)

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Alentejano malandro!


O Ti Zé Amolador, homem de Beja já com 89 anos, de bengalinha de cabo de bronze aparecia nas conversas de má língua no bancos do Jardim de Beja, junto ao Coreto, e logo às 9 horas, quando o portão se abria. Ali a velhada aparecia para ouvir cantar a passarada, falar dos verdadeiros e falsos engates do passado, discutir os problemas mundiais e até dizer mal do Governo, coisa que sabiam bem fazer todos...

Um dia o Ti Zé deixou de aparecer e ninguém sabia o que lhe tinha acontecido! Nas páginas do Diário do Alentejo a fotografia não vinha, era sinal que estava vivo. Mas pra onde fora o compadre?

Passados que foram uns 30 dias lá apareceu, arrastando a bengalinha e com ar lavado de boa disposição...

- Câ aconteceu a vomecê que esteve tanto tempo sem apareceri?
- Estive na Pensão do Maragata, que é a prisão de Beja como vomecês bem sabem...
- Na Cadeia? Por que motivo?

- Nâ foi de passeio, nâ senhor, foi memo no xelindró, lá dentro na masmorra, fechado com aquelas grandes chavonas, se calhar com medo que eu fugisse...
- Vomecês conhecem a Maria Catarina, aquela loiraça boazona comó milho, da padaria que eu vou de vez em quando comprar um panito?
- Claro que conheço, disse um deles - atão até tenho a vista deste lado mais cansada de tanto olhar prás pernas da gaja... então e daí?
- Bem, atão ná é que a magana foi à Polícia e denunciou-me por lhe ter saltado prá espinha, com as modernices d' agora dizem que é violação sexual ?

...e eu, cá com meus 89 anitos, fui ao Tribunal com dois GNRs e lá eu disse muito contente que era CULPADO!

-Atão ná é que a porra do Juiz me condenou a 30 dias de cana por FALSO TESTEMUNHO ?

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Na Faculdade de Medicina

Numa faculdade de medicina o professor diz:


-Os médicos têm que aprender duas coisas importantes:

1º - TER MUITA ATENÇÃO.

2º - NEM UM POUCO DE NÔJO.

Por isso, vamos fazer um teste.

Trouxeram um cadáver e o professor enfiou o dedo no rabo do morto; lambeu e mandou todos fazerem o mesmo.

Todos se entreolharam, com cara de nojo, mas fizeram o mesmo.

Depois que todos lamberam o dedo, o professor disse:


- Óptimo! Nojo vocês não têm.

Agora só falta a atenção, pois eu enfiei um dedo e lambi outro.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

A Valentina foi à revisão dos 12 mil e....


... saí de lá com menos 282,58i €!!!!!!!!!!!!

Pois é! Esta doeu que se fartou!!

Mas vamos por partes! Como a Valentina fez 12 mil quilómetros, lá foi ela mais uma vez fazer uma visita à Migtec, para mais uma revisão.

Tal como tinha acontecido anteriormente com a GTS 250, por volta dos 12 mil km já sentia que o travão da frente não estava tão eficiente e como tal, já tinha encomendado as pastilhas, para que agora lá estivessem, para serem mudadas! E assim foi.

Mais uma vez levou um filtro de ar novo e posso garantir-vos que estava preto! Resumindo, a GTS 300 tem de levar SEMPRE o filtro de ar em todas as revisões!

Foi mudado o óleo e também levou uma vela nova, pois a que lá estava, apesar de ainda estar boa, já apresentava algum desgaste.

Tal como consta no manual, a correia de transmissão tem de ser mudada de 12 em 12 mil quilómetros e assim foi feito.
Para quem não sabe a correia de transmissão da GTS 300 Evo é da marca Bando, a mesma marca das correias de transmissão das Honda SW 400/600. Só que....aqui é que a "porca torce o rabo"!! A correia para a Sym GTS 300 evo só custa a módica quantia de 97,99 € + IVA, o que corresponde a uns nada simpáticos 117, 48 €!!!!!!!!!
 Até o próprio mecãnico ficou espantado com o preço da correia!!!

Como é que isto é possível? Quer dizer, uma correia para uma GTS 300 que custa um pouco menos do que uma correia para uma Honda SW (menos meia dúzia de euros, apenas!) deve ser mudada aos 12 mil quilómetros enquanto a correia da Honda é mudada somente aos 24 mil quilómetros, tal como está escrito no manual??? Devem estar a gozar comigo, só pode!



Quer dizer, já não bastava a Sym ser a única moto do mercado a fazer as revisões de 3 em 3 mil quilómetros e agora temos este preço na correia?

Pois é amigos, algo aqui está muito mal e este fim-de-semana, com calma, vou redigir um e-mail que será enviado à Red Moto, pedindo que me expliquem estas duas situações: qual a razão das GTS fazerem a revisão de 3 em 3 mil km, principalmente no caso da GTS 300 Evo, que possui um motor moderno e com injecção electrónica! E qual a razão do preço exorbitante da correia de transmissão. Agora estou curioso em saber qual será a resposta!

Depois de enviar o e-mail vou aguardar serenemente pela resposta!

Voltando à revisão, quando voltei a pegar na Valentina, notei bem a diferença. Mais solta, mais leve, e principalmente sem a vibração que já se sentia quando se arrancava, sinal óbvio da deterioração da correia de transmissão.

De resto.... prontinha para fazer mais 3 mil quilómetros!


(clicar nas imagens para aumentar)

12 mil quilómetros

Isto agora é sempre a aviar! Seis meses e já rodou 12 mil quilómetros!!






domingo, 2 de maio de 2010

Sym XS 125 - Nova reparação na caixa de velocidades


Pois é...e vão duas.

Como alguns se lembram,  tenho uma XS 125 que trabalha com um estafeta e que teve o motor aberto, por causa do carreto da terceira velocidade que simplesmente se desintegrou!
O motor foi aberto, foi tudo revisto e levou todas as peças que necessitou, tudo ao abrigo da garantia.

Só que na última vez que foi fazer a revisão aconteceu o seguinte:

Quem a levou para a oficina foi o estafeta que andava com ela, mas quem a foi buscar após a revisão fui eu, pois tinha de lá deixar a Valentina para a a revisão.
O certo é que quando arranco e mal meto a terceira velocidade ouço uma barulheira do caraças, uma zoada bem audível por todos! Regresso imediatamente à Migtec e peço ao Miguel Nabais, dono da oficina que veja o que a moto tem. Ele, atencioso como sempre, vai logo dar uma volta com a moto e claro, quando volta, diz que aquilo está tudo lixado!
A moto ficou lá para reparação, mas desta vez e comparando com a outra, em que estive à espera não sei quantas semanas pelas peças, ao fim de uma semana as pecinhas lá estavam todas na JCG Motos, à espera para serem montadas.


                            
                                Fotos do carreto danificado

3 dias depois ligo para lá e a moto está pronta!
Fui buscá-la hoje, sábado e deixei lá a Valentina para mais um revisão. E que diferença! nada de zoada, nada de barulhos estranhos (vamos ver é até quando!)!

E claro, está em rodagem. Como o motor foi aberto, além das várias peças que levou, também foram colocados segmentos novos, o que quer dizer que está outra vez em rodagem! Mais 500 quilómetros nas calmas para "acamar" os segmentos, para evitar que fique a gastar óleo.

Como já aqui escrevi, este problema com o carreto da 3ª velocidade, aconteceu a mais umas quantas Sym XS 125 e na altura da 1ª reparação, coincidiu também com a mesma avaria em muitas XS 125 causando o esgotar do stock do importador e claro várias semanas de espera pelas peças! Chegaram mesmo a ter de desmanchar motos novas, para retirarem o carreto.

Mas pelos vistos, o carreto que enviaram era do mesmo lote do que estava montado, ou seja também tinha defeito.

Ora então vamos a contas:

A moto tem 39 mil kms e já levou:

- 1 depósito novo

- 1 assento novo

- 3 escapes novos!!!!

-1 conjunto de manómetros novos

- 2 reparações na caixa de velocidades

A que conclusão posso chegar depois disto tudo?
Apesar de ser uma 125 muito confortável e de andar muito bem (é das mais rápidas 125) a moto é muito fraquinha!

Quando a comprei, juntamente com a GTS 250, logo fui avisado, que a qualidade da XS 125, não tinha nada a ver com a qualidade da GTS e das scooters Sym,  no geral.
A Sym é uma empresa virada para as scooters e simplesmente tem a XS por razões de estratégia de mercado. Pelo que me foi dito na altura, enquanto as scooters são todas fabricas em Taiwan, a XS 125 é construída na China, noutra fábrica e é essa a razão apontada para a sua (muito) inferior qualidade.

Como sabem, estou muito contente com a Sym e principalmente com a GTS, só que muito sinceramente, não aconselho a que comprem a XS 125! Claro que tem um preço espectacular, mas....com mais uns trocos a próxima mota comprar para os estafetas, ou será a Honda CBF 125, ou a Yamaha YBR 125!


ps: o mais caricato nesta história é o facto do estafeta que andava na moto nunca ter ouvido ou sentido a tal zoada! Diz ele que nunca ouviu nada! Provavelmente se a moto fosse dele ouvia, mas como não era...que se f**a!!!

(clicar nas imagens para aumentar)