quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A Valentina foi aos Caramelos!

Ena, um  feriado para comemorar a Implantação da República...ou será o dia em que balearam um Rei? Comemorar os 100 anos do assassínio publico de uma pessoa? Não, não sou a favor da realeza nem merda parecida, pois na minha opinião não passam de uma cambada de chulos que vivem à custa do povinho, mas esta coisa de comemorarem a morte de um gajo, que ainda por cima era quase inofensivo... bom que se lixe!

Como andava (outra vez) com vontade de fazer uns quilómetros mais a Valentina, decidi que seria no feriado de 5ª de Outubro que iria até Badajoz, comprar uns "rabuçaditos".

E se o pensei, melhor o fiz! Então cá vai!

3ª Feira, 7h45, fecho a porta de casa devagarinho, para não acordar a filhota e a marida, abro a porta da rua e EH LÁ!! ESTÁ FRESCO!

Vou para a garagem, vejo os níveis da Valentina - tudo ok! -, ligo-a e toca a pô-la na rua.. a aquecer. Enquanto me equipo, lembro-me que não tenho nenhum mapa na moto e que pode vir a fazer falta! "Que se lixe", penso eu, "assim até é mais engraçado".
Um led do manómetro da temperatura aceso e lá vou eu devagarinho até às Galp para verificar o nível da pressão dos pneus e atestar. Com isto tudo, eram oito e meia da manhã, quando me sento na GTS e arranco em direcção a Espanha!

“Está mesmo fresco”, pensava eu enquanto sentia as pontas dos dedos a congelarem (eu e a minha mania das luvas sem dedos!!! lol) e apertava o fecho do blusão até cima, bem apertadinho.

Com a Valentina a ronronar, lá fui em direcção à Ponte Vasco da Gama, a qual passei devagar, a saborear o ar fresco da manhã e as belas paisagens que dali se avistam.

video

Ponte deixada para trás e agora? Bom, agora toca a ir em direcção a Pegões, mas sempre por estradas nacionais, neste caso pela N4. Poucos ou nenhuns eram os carros que circulavam por aquela estrada e mesmo os que apareciam rapidamente eram ultrapassados, pois mesmo circulando a uns simpáticos 110/120 km/h, a maioria dos veículos que fui encontrando circulavam a velocidades bem mais baixas!

Passo rapidamente por Vendas Novas e não paro, pois parar nesta simpática terra é o equivalente a dizer que tenho de comer uma bifana e não me apetecia depois fazer quilómetros de barriga cheia, pelo menos a estas horas!


Entretanto chego a Montemor-o-Novo e resolvo ir até ao Castelo, sem antes ter de parar meia dúzia de minutos para deixar passar a banda… as tais comemorações do Centenário da morte do outro…



Como também já conhecia esse Castelo a visita foi rápida, mais para desentorpecer as pernas do que ver as vistas e… toca a andar, agora em direcção a Arraiolos.


Dei uma voltinha pela Vila e visitei o castelo que tem uma vista magnífica. Gostei!



Volto à estrada e sigo em direcção a Estremoz e nova paragem e… mais comemorações! Bolas que já enjoa. Mas gosto muito de Estremoz, uma cidade tipicamente alentejana, mas ao contrário da maioria, com vida! O centro da cidade é lindíssimo e há movimento, pessoas na rua e tudo sempre com muito espaço, tudo muito arejado e arranjado.






De volta à Valentina, continuei a rodar pela estrada nacional até ver uma entrada para a AE e… que era à borlix até Espanha. Eh lá, vamos nessa Vanessa? A Valentina, que de Vanessa nada tem, não se fez rogada e foi neste trecho de AE que apertei mais com ela, ponteiro nos 130/140 e por vezes um pouco mais…eh lá que a gaja vai doida!!! Lol

E de repente… habla  espagñol?


Ulha, a placa que diz que já estamos em Espanha e logo ali uma homenagem ao Saramago que descobri mesmo por acaso!
Estes espanhóis são f******! Claro que tinham de homenagear o gajo que ganhou o Prémio Nobel (ou Nóbel?) da Literatura, ainda por cima morador em Espanha… mas como eles na realidade estão se a cagar para os tugas e para os Saramagos, deram o nome do escritor a uma insignificante ponte (não tem mais de 10/15 metros!!!!) sobre o rio Caya (ou será ribeiro?) que fica ali bem  juntinho à placa que sinaliza a entrada naquele país, ponte essa que mal se vê pois está tapada por uma carrada de arbustos e ervas daninhas. Por acaso dei com ela porque parei ali para tirar a foto da praxe e aposto que serão muito poucos os que sabem da sua existência!
Bom, que se lixe o Saramago, assim como assim nunca gostei dele e muito menos do que escrevia, ao contrários da maioria dos “leitores” tugas que após o gajo ter ganho o Nobel é que compraram os livrinhos e se puseram a comentá-los, como se fossem uns grandes leitores, e intelectuais. Claro que fica sempre bem dizer que lemos Saramago, é muito in, está muito na moda. O pior é que se perguntarem a essa gentalha, o que é que se comemora no dia 5 de Outubro, não sabem… sendo assim…viva o Saramago… que se f*** a Républica!!


Bom, adiante… Badajoz à vista e toca a rodar pelas suas ruas, sempre limpas, sempre frescas.
Pois é… mas em Badajoz, que para os espanhóis é uma cidadezita insignificante, dá para ver que Espanha está anos-luz à nossa frente! Ruas limpas, tudo no sitio, sem dezenas de tampas de esgoto em cada 100 metros de alcatrão, nem buracos, nem valas, óptima sinalização, trânsito intenso, mas sempre fluído, não se ouvem buzinas… que diferença!!!!!



video






Interessante e também sinal de inteligência, é ver a quantidade de scooters que se vêm a circular, de todas as raças credos e religiões! Não existe esquina onde não esteja uma scooter estacionada, ou parque de estacionamento que não tenha dúzias delas. Policias de scooters, novos, idosos, homens, mulheres, toda uma fauna tão diversa como diversas são as marcas e modelos que por aqui circulam!!!
Sente-se que aqui, ao contrário do que acontece em Portugal o uso de uma moto, neste caso, scooter é visto como um excelente meio de transporte, excelente alternativa ao automóvel e aos transportes públicos, ao contrário do que acontece no nosso pais, onde na maioria dos casos, o ter uma moto/scooter, funciona apenas como objecto de luxo, de status, de auto-afirmação!
Realmente somos muito atrasados!









E depois temos o preço dos combustíveis! Tirei uma foto ao preçário, para verem a diferença.! Ah, é verdade, são preços Galp!!! Incrível, não é? Não andamos a ser roubados, pois não???????????


Voltinha, mais voltinha, foto mais foto e é hora do almoço e não me apetece comer em Badajoz. Como conheço bem Elvas, fui direitinho a um restaurante que fica na Avenida de Badajoz, bem pertinho dos Arcos da Amoreira, ex-libris daquela cidade alentejana.


Mas antes, à entrada da cidade, fiz uma pequena paragem (já é quase tradição parar neste local!)
numa quinta onde habitam algumas espécies de animais bem curiosas. Da última vez que por ali passei também por lá andavam alguns porcos pretos... mas parece que já foram comidos! lol





É incrível, mas sempre que venho a Elvas, dou por mim a cantarolar:

Ó Elvas, ó Elvas
Badajoz à vista.
Sou contrabandista
De amor e saudade
Transporto no peito
A minha cidade.

Claro que parecia mal vir ao Alentejo e…não comer uma Carne de Porco à Alentejana. E que bem que soube, simplesmente deliciosa, aquele saborzinho (e cheirinho) dos coentros é simplesmente irresistível!


Barriga cheia, e a Valentina a dizer-me que já estava na hora de fazer umas curvinhas como deve ser pois estava farta de andar só em rectas! Aí estás? Então vamos lá brincar um bocadinho. A estrada que vai de Elvas até ao Alandroal, a N373, foi sem dúvida a parte da viagem onde mais me diverti e puxei pela Valentina! Estradinha apertada, mas com bom piso onde as curvas alternam com pequenas rectas e muitas lombas. Muito sinceramente penso que em duas ou três destas lombas, a Valentina tirou as rodas do chão! Foi sempre a dar gás, foi óptimo, menos a excessiva confiança numa das curvas, que me parecia ser mais larga do que na realidade era e foi inclinar, inclinar e ai, ai, ai….ufa deu! Deu? Então toca a acelerar até á próxima! Lol.
Resumindo, curvei quase nos limites e a Valentina sempre a corresponder! Fixe!

Com isto tudo, num instante estava no Alandroal que conheço muito bem, ou não tivesse a minha mulher costela alentejana e familiares ali.



 Voltinha pelo Alandroal, foto aqui, foto ali e já que estava ali, resolvi dar um pulo a Terena e visitar, mais uma vez o Santuário da Boa Nova.
A data de construção desta Igreja/forte, das poucas que chegaram intactas até aos nossos tempos, remonta ao século XIV.



Olhadela para o relógio, quase 18 horas, bom, está na hora de voltamos para Linda-a-Velha.
Segui em direcção a Évora, passando pelo Redondo (terra do Vitorino e do Janita Salomé)...


... e depois em direcção outra vez a Montemor-o-Novo, Vendas Novas, Pegões, onde virei em direcção ao Porto Alto, Vila Franca de Xira, onde apanhei a AE até Lisboa.


Foram 552 quilómetros andados, como se tivesse ido ali ao lado beber um café! Sem dúvida que o conforto e comportamento da GTS 300i Evo, assim como a sua fiabilidade, continua a surpreender-me!
Claro que gostaria de ter uma scooter que fosse mais rápida, que tivesse outra pujança, mas muito sinceramente, a GTS, se levarmos em conta a sua baixa cilindrada, consegue surpreender! E muito!


Consumos? Média de 3,8 L ! Muito bom levando em conta que diversas vezes abusei do acelerador!

Problemas? Sim, um e muito grave! Só ao arrumar a scooter na garagem é que reparei no estado dela! Coitada…

Coitada? Coitado mas é de mim, que vou ter uma trabalheira do caraças! Está tão suja, mas tão suja! E quando olhei para o capacete? Xiii, o Shark era branco…era, mas agora é…olhem nem sei bem o quê, tal a mistura esquisita de cores! Dezenas, centenas, milhares, milhões, eu sei lá, de bichos que resolveram suicidar-se de encontro à Valentina!
A trabalheira que me vai dar! Limpar aquilo, tudo, passar-lhe o “Pronto”, dar-lhe lustro… enfim… ela não se lava sozinha!

Ah, é verdade… tive de trazer uns caramelos de pinhão para adoçar a boca da minha mulher…afinal ela teve de ficar de serviço no meu lugar para eu ir dar esta voltinha…

A próxima? Não sei!

Qual o destino? Sei lá, logo se vê!


Até já!

9 comentários:

  1. Grande "Beiga", como sempre com uma reportagem escrita e fotográfica do melhor...
    Só tenho pena de não estar mais perto para poder usufruir de tão boa companhia e também de conhecimento.
    Um grande abraço, deste amigo do Norte.

    Pedro

    ResponderEliminar
  2. Olá caro amigo. Há algum tempo que vou passando pelo seu Blogue. Está excelente. Também às vezes vou ao forum 125 e ao Clube Português de Maxiscooters. No entanto, não gosto de grandes multidões, que geram sempre grandes confusões e prefiro sair sozinho com a minha Honda NX4 ou com um grupo reduzido de amigos. Gostava de um dia fazer uns passeios mais longos como o seu e talvez você alinhe com o meu grupo de amigos.
    Deixo o meu mail: formadorhelder@hotmail.com

    ResponderEliminar
  3. Muito Bom passeio!!Quando passar por Montemor-o-Novo,há um alentejano sempre pronto a bater um papo,ou algo mais...quem sabe uma voltinha tambèm.A Vespa gts 300 está desejosa de esticar os "pneus" por alêm fronteiras!!
    Um Abraço!!
    Boas curvas!!

    ResponderEliminar
  4. Pedro, realmente é pena, pois por certo dariamos umas "gandas" passeatas! Mas, como de vez em quando espero ir aí a cima, por certo teremos muitas oportunidades de rolarmos juntos.

    Abraço


    Helder,

    infelizmente também já cheguei a conclusão! Quanto mais gente mais confusão!

    Poucos mas bons, é e será sempre o ideal!

    Nuno,

    pois é, estive ai em Montemoro. Agora isto por aqui está complicado e nos próximos 2/3 meses não devo poder andar de scooter, mal mal esteja em condições irei aqui divulgar o próximo passeio e depois quem me quiser acompanhar será muito bem-vindo!

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Grande veiga foi com muita surpresa que conheci o teu blog e gostei muito, parabéns pela excelente reportagem.

    Abraço e já agora as melhoras

    ResponderEliminar
  6. Boas Veiga !

    Andaste por sítios onde já andei a trabalhar. Bifanas em Montemor-o-Novo é no terminal dos autocarros, hum...Como nos últimos dois anos andei a trabalhar na barragem da Bemposta que é mesmo na fronteira, perto de Mogadouro, Saiamos de Almada, A1, A23,A25 até Vilar Formoso (também boas bifanas no "Turismo") e o tal choque nos preços da Galp espanhola. Realmente nota-se logo a diferença de "andamento" assim que se passa a fronteira; O asseio e a organização ! Autovia em direcção a Salamanca até ao desvio 293 para La Fuente de San Esteban, estrada SA-315 até Vitigudino, estrada CL-525 (com rectas de 7 Km!)até Trabanca, desvio para a Presa (barragem) de Almendra (era a maior até fazermos o Alqueva) passar sobre o paredão da barragem (Enoooorme)até ao cruzamento do Cibanal. Estrada CL-527 em direcção a Fermoselle (belíssima vila espanhola com boa movida nocturna) e Portugal, e depois reentrar em Portugal na barragem de Bemposta (regresso ao paiszinho). A viagem, apesar de cansativa (6 horas, +/- 600 Km)era espectacular apesar de a fazer duas vezes por semana durante dois anos e era sempre um abre-olhos pelo contraste civilizacional entre o "interior" espanhol e o "interior" semi-abandonado Português. Apesar da "volta" era mais rápido e "sereno" chegar assim à Bemposta do que ir sempre por Portugal. Gostava de voltar a fazer a etapa espanhola outra vez mas em ar de passeio quando comprar a minha "avionete"!
    Bons Giros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. epá, ora cá está um excelente itinerário para uma grande passeata.

      Quando comprares a "piquena" avisa.

      Abraço

      Eliminar
  7. Will Do, vai demorar um pouco mas chego lá. A conjuntura económica das minhas finanças é adversa (A Extrema-Unção da empresa onde trabalhava é amanhã)e o fundo de desemprego deve ser para rir, mas algo se há de arranjar. Um amigo mostrou-me uma página da Motociclismo e meteu mais uma hipótese ao barulho, a Derbi Crosscity 125. Não é uma scooter, mas pode ser uma hipótese. Rodas de maior diâmetro e suspensões de maior curso são um pouco mais apropriadas para as condições das nossas vias, especialmente na margem sul. Por 2199€ antes de documentação...Any Comments ?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só conheço a Crosscity 125 de foto e gosto. Tem uma estética original, sem ser extravagante e pelo que li sobre as suas características técnicas, deve ser muito boa para percursos urbanos e não só

      E tem um preço muito bom.

      Eliminar